segunda-feira, fevereiro 02, 2009

UM DIA DE CÃO

www.submarino.com.br
Sedento por uma história visceral e inteligente, SIDNEY LUMET (ANTES QUE O DIABO SAIBA QUE VOCÊ ESTÁ MORTO) traça em UM DIA DE CÃO momentos tensos, deixando os espectadores quase sem fôlego e salpicando um humor sutil e quase imperceptível, num longa que ainda hoje, 34 anos após seu lançamento causa impressão bastante positiva ao verdadeiro cinéfilo.

Temos grande acerto já nos minutos iniciais, onde várias imagens lotadas de contrastes, causam um impacto perturbador. AL PACINO (O PODEROSO CHEFÃO) e JOHN CAZALE (O PODEROSO CHEFÃO) estão tão naturais que, mesmo como supostos vilões, conseguem empatia imediata do público.

No roteiro, um assalto rápido, transforma-se numa grande atração televisiva, onde mídia – sempre inescrupulosa – e polícia mostram-se tão despreparados quanto os criminosos – que ganham confiança até dos reféns. Quando Sonny sai e é ovacionado pela multidão aglomerada em frente ao banco, prova-se a inversão de valores dentro de uma sociedade tremendamente arrogante e individualista (tendo aí seus “15 minutos de fama”).

A apresentação dos protagonistas é quase inexistente, jogando-nos abruptamente às atitudes explosivas de Sonny e Sal. O fato de ser filmado em no máximo duas ou três locações facilitaria o processo de irrelevância, mas a câmera ágil do diretor mantém o nível de suspense sempre elevado, fora que faz um embate entre homossexualismo, numa época onde o tema era praticamente proibido. UM DIA DE CÃO transformou-se de fato, numa obra prima... recomendadíssimo.

NOTA: 8,5
ORÇAMENTO: --

6 comentários:

Pedro Sombra disse...

Assisti Perfume de mulher, pensei: "Porra! Esse cara é muito foda!", então vi O Poderoso Chefão, pensei novamene: "Caralho! Esse cara é fantástico, melhor atpr que existe!", vi Tudo Por Dinheiro e "Esse cara é demais, puta merda!". SUa atuação em Scarface é fantástica, a única coisa que prestou naquela coisa do DePalma. Adoro o Al Pacino, me decepcionei um pouco quando assisti um de seus pultimos filmes, com o De Niro, As Duas Faces da Lei. Então alugo Um Dia de Cão. Não gostei muito, preferi mil vezes O Quarto Poder (com Dustin Hoffman e John Travolta). Atuação do Pacino foi até que boa, mas tive sono e acabei nem assistindo todo. Mas até onde assisti o filme era cansativo, senti muita falta de trilha sonora, tornando uma coisa crua. Sem boa fotografia também. Não é um filme que eu faça tanta questão de terminar de assistir.

Marcelo A. disse...

Cara, o mais impressionante pra mim é saber que isso tudo aconteceu de verdade...
Gostei muito do teu blog! Também me amarro em cinema, quadrinhos, música, etc... Passa lá em casa:

www.marcelo-antunes.blogspot.com

Sucesso!

Cary disse...

OII!
eu te indiquei pelo selo "olha que blog maneiro!" dá uma passada lpa no meu blog ! xD

beeeeeijos

voce conecta disse...

VФCЗ CФИЭCTД passou por aqui!!!
abraço!!!

DANIEL BP disse...

Obrigado por ter comentado no blog. Acertou em recomendar esse filme.É bom ver Al em inicio de carreira, e não em As Duas Faces da Lei.

Fabrício Amorim disse...

Tirando o fato de ser baseado em fatos reais, o filme é muito bem montado. Não tem trilha sonora em nenhum momento e mesmo assim é instigante. Vale a pena mesmo conferir que não viu. Boa dica!

Related Posts with Thumbnails