quarta-feira, novembro 30, 2011

EVENTO MULTIMÍDIA FAZ HOMENAGEM AO DIRETOR OLNEY SÃO PAULO


Vitima da ditadura militar, o cineasta Olney São Paulo será homenageado dentro da mostra de curtas do Tocayo, evento multimídia que vai ocupar o Galpão da Ação da Cidadania, no Centro do Rio, dia 3 de dezembro. Ao todo serão exbidos quatro títulos de Olney, entre eles, Manhã Cinzenta (1968), obra que culminou em sua prisão pela censura federal. Além deste, também poderão ser vistos: Grito da Terra (1964), Sob o ditame do rude Almajesto: sinais de chuva (1976), e Pinto Vem aí (1976). Esta é a 12ª edição do Tocayo que vai reunir cerca de 50 artistas, ocupando 5.000 m² de área com 12h de atividades culturais.


O baiano Olney São Paulo se apaixonou pelo cinema ainda cedo. Seu primeiro curta, Um crime na feira, foi feito aos 19 anos, e desde então não parou mais. Sua filmografia inclui oito curtas, três médias e cinco longa-metragens, entre eles, o Grito da Terra, lançado em 1964. O filme foi o primeiro longa de Oney e abordava a realidade do nordeste brasileiro. Entre 1965 e 1967, o filme foi exibido em diversos festivais nacionais, mas acabou sofrendo cortes pela Censura Federal, por fazer menção à Luiz Carlos Prestes, na época, membro do Partido Comunista Brasileiro. Por conta disso, o produtor, Ciro de Carvalho, não aceita que o filme represente o Brasil em festivais internacionais, mas recebem prêmio do governo de Carlos Lacerda, o que lhes possibilita saldar dívidas bancárias e confeccionar uma nova cópia do filme, sem cortes, e exibi-la nos principais cinemas do nordeste.

Realizado entre os anos de 1968 e 1969, "Manhã Cinzenta" é inspirado no conto homônimo de Olney e traz registro de alguns acontecimentos da época, feitos com um câmera 16mm e da documentação feita por José Carlos Avellar sobre protestos de rua. Para driblar a censura, Olney fez várias cópias do filme e as enviou para diversas cinematecas e festivais internacionais. Em 8 de outubro de 1969, um avião brasileiro é sequestrado por membros da organização MR-8 e desviado de Cuba. Um dos sequestradores era membro da diretoria da Federação Carioca de Cineclubistas, presidida na época por Sílvio Tendler. Por coincidência Manhã Cinzenta havia sido exibido a bordo e Olney acaba tendo seu nome vinculado pelas autoridades brasileiras ao sequestro. O cineasta é detido e levado para local ignorado, ficando incomunicável por doze dias. Liberado, em 5 de dezembro é internado, com suspeita de pneumonia dupla.

Os negativos e cópias de Manhã Cinzenta foram confiscados, mas uma das cópias é salva por Cosme Alves Neto, então diretor da Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, onde ficou escondida por vinte e cinco anos. Por conta disso, embora proibido no país pela Censura Federal, o filme foi exibido na Itália, no Festival de Pesaro, no Festival Internacional de Cinema de Viña del Mar, e na Quinzena de Realizadores do Festival de Cannes, em 1970. O filme participou também da XIX Semana Internacional de Mannheim, onde conquistou o prêmio de melhor média-metragem. Alem disso, o longa também foi premiado no Festival de Oberhausen, na Alemanha, em 1972. Nesse mesmo ano, Olney é absolvido definitivamente das acusações relacionadas ao filme Manhã Cinzenta, porém morreu cedo, em São Paulo, aos 41 anos, de câncer no pulmão.

SOBRE O TOCAYO:


Em sua 12ª edição, o Tocayo vai ocupar o Galpão da Ação da Cidadania, no Centro, do Rio, dia 3 de dezembro, trazendo trabalhos de jovens artistas que vem se destacando no ramos das artes-visuais, entre eles, Alexandre Cavalcanti, Daniel BO e Antonio Bokel, além de outros já consagrados como Guilherme Secchin. O espaço também receberá instalações de Vicente Tigre, Maria Lynch, Peu Mello, e dos coletivos MUDA, MIMU e Fuso Coletivo. Alem deles, temos ainda exposições de João Marcos “Mancha”, Juliana Campos, Marcela Flórido, Marcella França, Marcelo Jacome, Marcelo Lamarca, Otavio Avancini, entro outros.

Desde sua criação em 2004, o Tocayo já passou por diferentes locais da cidade, como o clube Campestre, no Leblon, clube Germânia, na Gávea, Horto e Parque Lage. Em suas 11 edições o evento reuniu 110 expositores, 18 apresentações musicais, mais de 50 curtas-metragens e um público de aproximadamente 6.000 espectadores.

Site Oficial, com a Programação do Evento e outros detalhes: www.tocayo.com.br

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails
 

Postagens + Populares da Semana