quarta-feira, dezembro 29, 2010

TOP CP - OS MAIORES VAMPIROS DO CINEMA

Hoje, neste TOP CP, listaremos os 10 Maiores Vampiros de Todos os Tempos. Seres imortais, sedutores, sedentos por sangue humano e que sempre estiveram no inconsciente coletivo, desde que Bram Stoker ‘inaugurou’ o nicho. Ok, é verdade que de uns tempos para cá, ficaram ‘purpurinados’, brilhantes e quase dóceis, mas nessa lista não daremos vez a eles (ok, só um pouquinho)... Vamos à lista:

- Nosferatu - Max Schreck em NOSFERATU, UMA SINFONIA DO HORROR (1922)
Primitivo e sombrio ao extremo, como mandava o bom expressionismo alemão da época, Max Schreck, impôs uma das interpretações mais perturbadoras do gênero em todos os tempos. Por causa de uma briga, em relação aos direitos autorais do livro, o diretor resolveu mudar o nome do protagonista, mas isso não tira o brilho desta obra de arte.

- Drácula – Bela Lugosi em DRÁCULA (1931)
Um grande ícone para o gênero, LUGOSI eternizou-se e ganhou fama com este filme, porém, acabou sendo taxado como ‘ator de um único papel’, pois jamais conseguiu desvencilhar-se do personagem.
- Drácula – Christopher Lee em DRÁCULA O PRÍNCIPE DAS TREVAS (1966)
Em 1966, Drácula conheceu sua personificação perfeita, quando Christopher Lee, interpretou o personagem de forma antológica.
Sabia ser elegante e sedutor nas horas certas, mas não dispensava o bom e velho sangue humano, para saciar sua sede eterna.

- David van Etten - Kiefer Sutherland em GAROTOS PERDIDOS (1987)

Muito antes de Edward Cullen aparecer, David van Etten já mordia pescoços alheios sem dó, sem remorso e sem piedade.
Joel Schumacher sintetizou toda uma geração, nesta obra marcante da Sessão da Tarde e Kiefer Sutherland, foi elevado ao status de galã.

- Drácula – Gary Oldman em DRÁCULA DE BRAM STOKER (1992)
Somente com a junção de dois Midas de Hollywood é que um filme de Drácula, poderia ser tratado com o respeito merecido. E após Francis Ford Copolla e Gary Oldman entrarem no projeto, outra interpretação magnífica desse ‘monstro’ surgiu. Apesar de algumas ‘megalomanias’ visuais do diretor, é um belo exemplo de respeito ao material original.
- Lestat de Lioncourt – Tom Cruise em ENTREVISTA COM O VAMPIRO (1994)
Se CREPÚSCULO existe hoje, agradeça (ou não!) a Anne Rice e sua ‘criação’ do vampiro chorão, melancólico e com cara de piedade, que usa muito pó de arroz e batom. Mas talvez essas mudanças, exemplifiquem todas nuances sociais e culturais ocorridas, no decorrer das décadas.

- Santanico Pandemonium – Salma Hayek em UM DRINK NO INFERNO (1996)
Se faltava uma musa feminina inesquecível neste TOP CP, não falta mais. Santanico Pandemonium é a vampira que eu pedi a... Deus?! Enfim...
SALMA HAYEK e todas as suas curvas perfeitas, deixa ainda mais divertida e deliciosa essa homenagem descerebrada de Robert Rodriguez ao gênero.
- Blade – Wesley Snipes em BLADE – O CAÇADOR DE VAMPIROS (1998)
Blade é um cara que caça os ‘mal feitores’ da própria espécie e tenta, controlar sua sede. Tirado das histórias em quadrinhos, o filme trata esse universo com respeito e tem na interpretação correta de Wesley Snipes seu grande trunfo. As coreografias de luta são geniais, pena que Blade – Trinity tenha sido tão fraco.
- Selene – Kate Beckinsale em ANJOS DA NOITE (2003)
Outra musa inspiradora, Selene e sua roupa colante e poses sexys, fizeram com que ANJOS DA NOITE ganhasse adeptos e duas continuações (uma terceira vem por aí).
No meio da guerra entre vampiros e lobisomens, a beldade, se apaixona por um ser da outra raça e desencadeia perseguições e iras mortais.
- Eli - Lina Leandersson em DEIXA ELA ENTRAR (2008) Um dos grandes filmes da década, DEIXA ELA ENTRAR, usa do universo ‘vampiresco’, para tentar entender a transição e os traumas da vida infantil para a adulta, sem frescuras ou romances ‘traumatizantes’. A dupla de atores principais, a direção impecável e a fotografia são exemplares, pena que não saiu o DVD por aqui.

2 comentários:

Moniquinha disse...

É impressão minha ou vc faz parte do time que odeia a saga Crepúsculo? Não colocar os Cullen, no mínimo, dá margem a diversas interpretações...

Eli em DEIXA ELA ENTRAR é sem dúvida uma das minhas preferidas. Possui mais humanidade do que muitos 'humanos'. Não me canso de assistir esse filme. Recomendadíssimo!

Luanna disse...

crepusculo eh um lixo, e relacionar esse lixo com a obra de arte de entrevista com o vampiro eh um total absurdo...aff

Related Posts with Thumbnails